Internautas “morrem” em campanha no Facebook para criminalização da homofobia

Uma iniciativa para combater a homofobia no Brasil e torná-la crime vem ganhando adeptos no Facebook. O publicitário Gabriel Colombo e o analista de eventos Caio Locci são os criadores da página “#eSEfosseEu“. A campanha consiste em você adaptar a sua foto em falsas notícias de crimes homofóbicos e postar com a hashtag #eSEfosseEU, para que a página divulgue a notícia.

A ideia surgiu depois que Gabriel viu uma reportagem sobre a morte do seu amigo, Caio. Para alívio do rapaz, ele descobriu que a notícia era falsa. Depois do post, que serviu de inspiração, os dois se uniram para criar a campanha no Facebook, que contabiliza mais de duas mil curtidas.

“Todos os dias vejo algum caso de homofobia. Eu mesmo já fui agredido em uma briga de trânsito. Fui xingado de ‘viadinho’ e ‘bicha’ e acabei desacordado no chão”, explica Colombo, que sempre teve vontade de fazer algo a respeito do problema. A ideia é que realmente assuste a quem lê, para assim chamar atenção dos internautas para um crime que aumentou 14,7% nos últimos quatro anos. “Ver alguém conhecido como vítima de um crime assim gera impacto”, diz Colombo.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!