Homem acusado de matar filho no Rio por ser ‘afeminado’ vai a júri popular!

A Justiça do Rio determinou nesta quarta-feira (16/12) que Alexandre Andre Moraes Soeiro, acusado de matar o próprio filho de 8 anos em fevereiro deste ano, vá a júri popular. Segundo o Tribunal de Justiça do Rio, a decisão foi do juiz titular da 1ª Vara Criminal da Capital, Fábio Montenegro. Na época do crime, Alexandre prestou depoimento e disse à polícia que cometeu o crime pelo fato de a criança ter um “comportamento desobediente”

No entanto, na recente decisão do TJ-RJ, o juiz frisou que as agressões contra o menor eram frequentes e ocorriam porque o pai dizia que o filho tinha um jeito “afeminado”. “O denunciado, entendendo ser o menino ‘afeminado’, porque brincava de dançar e andava por vezes ‘rebolando’, passou a espancá-lo frequentemente, com o intuito de ‘ensiná-lo a ser um homem’, sendo esta a motivação para a prática do crime”, destacou o juiz na decisão. De acordo com o laudo divulgado pela Polícia Civil, a criança apresentava sinais de espancamento e morreu em decorrência de hemorragia interna e dilaceração do fígado.

Segundo denúncia do Ministério Público, ela também apresentava sinais de desnutrição. Em março, Digna Medeiros, mãe do menino, disse à polícia que Alexandre não era violento com ela. “A gente não tem esses informes. Mas com esse comportamento dele nem preciso saber desse histórico”, completou o delegado. Alexandre André foi preso na Zona Oeste do Rio no dia 19 de fevereiro. De acordo com a Polícia Civil, a Justiça determinou a prisão temporária depois que ele confessou ter batido no menino. Segundo a Polícia Civil, o menor deu entrada dois dias antes na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Kennedy, em Bangu, mas já estava morto.`

mãe-e-filho-pheeno-corpo

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!