Edir Macedo é premiado com o “Oscar Gay” como amigos dos LGBTs

Líder religioso da Universal foi lembrado por causa de declaração: “Jesus incriminou os religiosos hipócritas, não os gays”

edir-macedo-oscar-gay-pheeno-capa

O Oscar Gay, brincadeira que o Grupo Gay da Bahia (GGB) promove anualmente após a festa do cinema americano, para divulgar quem “pisou na bola” e os que fizeram “gol” em favor da luta contra a homofobia, na visão da entidade, premiou na edição de 2015, Edir Macedo dono da Rede Record e líder da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd).

O procurador-geral da República Rodrigo Janot e o polêmico bispo Macedo são duas das personalidades “amigas” agraciadas com o Troféu Triangulo Rosa. O líder religioso da Universal foi lembrado por causa de declaração: “Jesus incriminou os religiosos hipócritas, não os gays. A Iurd [Igreja Universal do Reino de Deus] sempre aceitou e aceita todos os homossexuais como acolhe todo ser humano do jeito que é”.

Já Janot, pelo parecer prévio ao Supremo tribunal Federal “dando ao Congresso Nacional prazo razoável para concluir a votação do projeto de criminalização da homo/transfobia”. Por outro lado, a cantora Bibi Ferreira integra a lista do “inimigos” e receberá o Troféu Pau de Sebo. Bibi entrou na lista por “não achar bom” a presença do casal lésbico Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg na novela Babilônia”.

Entre outros o GGB considerou também que mereceram o Pau de Sebo “21 funcionários do Shopping Barra, Salvador, pelo abaixo-assinado tentando impedir que uma colega travesti de lanchonete do local, usasse o sanitário feminino”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!