Brasileira empresta útero e gera bebê para o filho gay

casal-gay-mae-pheeno-capa

Uma verdadeira mãezona! Quitéria de Souza Cintra Albuquerque, casada com Carlos de Albuquerque, 47 anos, pais de Jefferson de Souza, ofereceu o seu ventre, espontaneamente, ao saber que o filho e o genro, Julien Lamidin, 30 anos, francês, iriam pedir a uma prima brasileira para gerar o filho deles.

Eles se conheceram em 2012 num hospital onde ambos trabalham, na França, e se casaram no ano passado, no Brasil. O sonho, para a felicidade de toda a família, foi concebido em dois meses, aqui no Brasil. “Quando o resultado dos exames da minha mãe comprovou que ela poderia gerar a criança, conversamos com o meu pai. Ele adorou a ideia de ter um neto. Meus dois irmãos e avós estão muito felizes, também”, conta Jefferson em entrevistas ao jornal “O Globo”.

“Tentamos dois embriões, um com o sêmen do Julien e o outro com o meu. Só um deu certo, mas a gente não sabe de quem é. E não pretendemos saber. O filho é nosso”, acrescenta. Segundo Quitéria, a maior dificuldade foi ter que contar para os amigos franceses, já que na França o procedimento é proibido. “Explicamos que a minha barriga é só um abrigo para o meu neto. Não há nada meu no bebê. A maioria entendeu”, afirma.

Uma semana depois do parto, tudo correndo bem, como esperado, os três embarcarão de volta para a França. Estão ansiosos para apresentar Ezra para o resto da família. “Não é um nome comum. Mas a gente gosta. Sabe o que significa? É ‘ajuda’. Se não fosse a ajuda da minha mãe, a gente não conseguiria ter o nosso filho. Estou doido para pegá-lo nos braços. A mais empolgada de todos com a história é minha avó, que quer ver o seu bisneto”, conta Jefferson.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!