Cantor sofre ataque homofóbico em Salvador no mesmo dia de jovem que acabou morto

13654308_1274377785948411_6053195447085710576_n

O cantor Marte Ventura foi agredido no último sábado (09/07) por dois homens na Rua da Paciência, no Rio Vermelho, – mesmo dia e local em que o estudante e promotor de eventos Leonardo Moura sofreu um ataque homofóbico, vindo a óbito na manhã desta segunda-feira (11/07). Ao saber do caso, Marte Ventura compartilhou o próprio caso em seu perfil no Facebook.

“Fui [AGREDIDO] ao lado da quadro do Rio Vermelho, na Rua da Paciência, mesmo lugar e dia no qual outro rapaz foi espancado e acabou por falecer. Seriam as mesmas pessoas?”, questionou. Segundo diz na publicação, ele foi abordado por dois homens com cerca de 1,65 metros e porte físico magro: “um branco que usava óculos e tinha cabelo bem curto e o outro era negro de cor ‘parda’ e tinha um cabelo ‘black power’.

Segundo dados do Grupo Gay da Bahia, a mais antiga associação brasileira de defesa dos gays ainda em atividade, a Bahia é o segundo estado com o maior número de assassinatos contra LGBTs, com 33 crimes apenas em 2015. Nessa sexta-feira (15/07), às 21h, grupos de apoio a diversidade vão se reunir no Rio Vermelho e marchar até a Igreja do RV, com palavras de ordem, protestos e performances, em uma caminhada contra a LGBTfobia. Saiba mais sobre a marcha clicando aqui.

Confira o relato…

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!