Clube de arma LGBT dobra de tamanho após massacre em boate de Orlando

16185294

Como já dizia aquele ditado: toda ação gera uma reação! Segundo a agência de notícias Associated Press, o número de membros de um clube de armas LGBT mais que dobrou depois dos atentados à boate Pulse, em Orlando, que provocou a morte de 49 pessoas.

Matt Schlentz, presidente da organização Pink Pistols (Pistolas Rosas, em inglês), de Utah, afirmou em entrevista ao “Salt Lake Tribune” que a entidade passou de 1.500 membros para mais de 4 mil após o atentado. “É muito triste que algo desse tamanho tenha que ter acontecido para que eles percebessem que esta é uma necessidade para a nossa comunidade”, afirmou Matt.

“Mas a verdade é que continuamos a ser atacados por beijarmos nossos parceiros, por andarmos de mãos dadas em público. Jogam pedras em nossas janelas quebradas por termos um adesivo pela liberdade”, continua. Entre os modelos usados pelo grupo, estão os fuzis AR-15, iguais aos utilizados pelo atirador Omar Mateen.

O Pink Pistols nasceu em 2000, em resposta a ataques contra LGBTs, que resultaram na morte do estudante gay Matthew Shepard, em Wyoming.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!