Ativista gay é sequestrado, agredido e estuprado por dois dias

O ativista gay Zak Ostmane, de 35 anos, foi sequestrado, agredido e estuprado durante dois dias na cidade de Marselha, na França. Os dois suspeitos de terem cometido o crime foram indiciados na última sexta-feira (10/03).

Segundo o ativista, ele estava em um bar no último dia 3 de março, na companhia de amigos, quando começou a se sentir mal por causa de bebidas alcoólicas. Em seguida, ele foi levado pelos dois suspeitos para um hotel local, onde foi mantido refém. Lá, o argelino relatou que foi agredido, roubado e estuprado pelos homens.

Pela janela, ele conseguia gritar e pedir ajuda. Policiais ouviram o pedido de socorro, o resgataram e prenderam os suspeitos. Ostmane foi hospitalizado e está se recuperando dos ferimentos. A polícia abriu uma investigação para apurar o crime. Os responsáveis seriam dois ex-militares, que foram acusados por estupro, sequestro, roubo, violência e extorsão. Eles estão em prisão preventiva.

Ostmane saiu da Argélia, seu país natal, há três anos para fugir de ataques homofóbicos. Ele é um dos fundadores da ONG “Shams – France”, que luta em defesa da população LGBT refugiada no país europeu. Em nota, a instituição disse que o ocorrido foi um “ato bárbaro”.

Confira o post da ONG

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 21 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!

Comentários no Facebook