Ranger Amarela será lésbica em novo filme do “Power Rangers”

Depois de a Disney mostrar abertamente o primeiro personagem gay em A Bela e a Fera, a Lionsgate decidiu seguir os mesmos passos. O reboot de Power Rangers, famosa série infantojuvenil dos anos 1990, apresenta uma heroína lésbica, a Ranger amarela, Trini.

O diretor do longa, Dean Israelite, afirma que a personagem descobre sua identidade na história. “Trini tem se questionado muito sobre quem ela é”, afirmou ao portal americano The Hollywood Reporter. “Ela ainda não entendeu muito bem o que está acontecendo, é o que eu acho ótimo na cena e no que ela vai propiciar para o restante do filme é: ‘Está tudo bem’. O filme está dizendo: ‘Tudo bem’ para todas as crianças que estão tentando entender quem são e querem encontrar sua tribo”, continua.

O ator David Yost, o Ranger azul na primeira versão da série, é gay e elogiou o longa pelo tema inclusivo. “Acho que muitas pessoas da comunidade LGBT ficarão entusiasmadas ao ver essa representação”, disse também ao The Hollywood Reporter. Yost deixou a série em 1990 depois de sofrer assédio por causa de sua orientação sexual.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 21 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!

Comentários no Facebook