Produtora pornô gay causa polêmica ao usar objeto indígena como vibrador

Uma das produtoras mais famosas da indústria pornô gay, a “Men.com” vem sendo duramente criticada por conta de uma de suas mais recentes cenas. O motivo? Um dos atores usa um didjeridu para penetrar o seu colega de filme.

Para quem não sabe, o didjeridu é descrito como um dos mais antigos instrumentos musicais do mundo, é um símbolo reconhecível da cultura indígena australiana. É um aerofone, ou seja, um instrumento onde o som é provocado pela vibração do ar. Por conta disso, a produtora vem sendo acusada de racismo e desrespeito à comunidade indígena.

“Uau! A pornografia realmente conseguiu cruzar uma linha incrivelmente desrespeitosa com a comunidade aborígene”, disse um internauta. “Então, ninguém vai mencionar o fato de que isso é incrivelmente racista e culturalmente ofensivo?”, disse um outro. A produtora ainda não se pronunciou sobre o filme.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!