Árbitro se torna o primeiro a assumir homossexualidade no Reino Unido

Aos 32 anos de idade, Ryan Atkin, que trabalha em partidas na Inglaterra, se tornou o primeiro árbitro do Reino Unido a assumir publicamente sua homossexualidade. De acordo com o juiz, o crescente apoio de órgãos organizadores do futebol local fez com que ele sentisse que era hora certa para falar abertamente sobre o tema.

A Football Association, a Premier League e a English Football League estão entre as entidades que apoiam a campanha Rainbow Laces, campanha pela inclusão LBGT promovida pela Sonewall, do Reino Unido, maior organização que limita sobre o tema na Europa. Por isso, Atkin acredita que seu posicionamento pode ajudar a demonstrar o impacto da iniciativa no futebol.

“Ser gay não importa no contexto de arbitragem de uma partida de futebol, mas se estou falando sobre igualdade e diversidade, então vou mencionar que sou gay porque é relevante. Homofobia ainda é um problema, mas as coisas estão melhorando o tempo todo. Você pode mudar o jogo e a cultura se mudar sua mente”, disse Atkin, em entrevista à emissora britânica “Sky Sports”.

Segundo Atkin, já é possível medir os impactos da Rainbow Laces no futebol inglês. “Indubitavelmente, houve bom progresso desde que comecei a apitar. A campanha Rainbow Laces foi muito importante, há um número crescente de torcidas LGBT de clubes, e grandes marcas esportivas como Adidas e Nike estão ajudando a entregar a mensagem para grandes audiências ao redor do mundo”, opinou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!