Jovem espancado por homofobia terá de fazer cirurgia de reconstrução facial

Um adolescente de 14 anos foi espancado em um ponto de ônibus em Maringá, no norte do Paraná, e terá que fazer uma cirurgia para reconstruir a face, segundo a mãe. O Conselho Tutelar, que acompanhou a mulher na delegacia na tarde desta quinta-feira (10/08), diz que se trata de um caso de homofobia.

De acordo com a polícia, a agressão aconteceu na tarde de quarta-feira (09/08), próximo a escola do jovem. Dois agressores foram identificados pela polícia. Um também é adolescente e estuda na mesma escola. O outro, ainda segundo a polícia, é maior de idade. Ninguém foi preso.

A mãe do garoto, que está internado no Hospital Universitário (HU) de Maringá, afirmou que, há cerca de 30 dias, o filho foi agredido pelas mesmas pessoas, mas com menor gravidade. “Foi só empurrão e xingamento”, explicou para o G1. Ela disse que comunicou o colégio sobre a situação. A direção da escola afirmou que orientou a mãe a registrar um boletim de ocorrência por causa da perseguição ao garoto.

Segundo o conselheiro tutelar Carlos Bonfim, o colégio será notificado por não ter informado a denúncia da mãe ao conselho. Ele classificou o caso como grave. “É uma situação que choca. Foi um caso de homofobia”, afirmou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!