Ex-jogador do Corinthians diz que leva o filho para apanhar na favela pra não virar gay

Carlitos Tevez, ex-jogador do Corinthians e da seleção argentina, está envolvido em uma grande polêmica na Argentina. Em entrevista ao canal de TV TyC Sports, o atleta declarou que leva seu único filho homem, de apenas 3 anos, para a favela, a fim de que lá ele “apanhe dos outros moleques” evitando assim que ele se torne gay.

”Ele vai ao Fuerte Apache comigo. É pequeno, ainda, mas pense: a mãe, as irmãs, as avós… Ele é o único homem. Se eu não o levo para o bairro comigo para que lhe deem uns tabefes, ele desmunheca”, disse. Percebendo que as declarações de Tevez iriam criar problemas para o jogador, um dos entrevistadores tentou contemporizar dizendo que ”Era uma tática para se fortalecer perante as dificuldades”.

No entanto, o jogador insistiu no raciocínio: ”Eu o levo ao bairro comigo para ele se desenvolver com os moleques de lá. Para ele jogar bola”. A declaração de Tevez gerou polêmica, dividiu opinião na Argentina e provocou debates sobre a homofobia em programas jornalísticos locais.

Entre população, a declaração dúbia do jogador foi vista como preconceituosa, dando a entender que, na opinião de Tevez a homossexualidade pode ser revertida com violência, agressão física e obrigando as pessoas a frequentarem lugares “hostis”. A favela de Fuerte Apache, onde o atleta diz levar seu filho, é reconhecida como um dos bairros mais violentos da Argentina.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!