Amigos gays são agredidos por grupo de cinco homofóbicos

Dois amigos ficaram seriamente feridos após um ataque homofóbico em em Kiev, na Ucrânia. Segundo uma das vítimas, o jovem Nikita Ponarin, ele e seu amigo foram agredidos pelo grupo de cinco rapaz só porque estavam vestindo jeans apertados e tomando vinho juntos.

Em uma publicação no se Facebook, Nikita conta que estava conversando e bebendo com o amigo quando cinco rapazes homofóbicos o abordaram e iniciaram os ataques. De acordo com a vítima, os criminosos que afirmaram não gostar do piercing no nariz que um das vítimas utilizava, e o jeans skinny do outro, além disso, a o bando implicou com o fato da dupla beber vinho ao invés de cerveja.

“Começaram a nos chamar de bicha e perguntar se transávamos”, conta Nikita, que chegou a ser ameaçado com uma arma pelos agressores. Foi então que as agressões começaram. Segundo ele, tudo foi muito rápido e o bando se dispersou em seguida pelas ruas. A polícia agora procura pelos agressores.

Os rapazes foram hospitalizados para tratar os hematomas que se formaram e também os pontos na cabeça. Ambos se recuperam em casa e já estão fora de perigo. Em uma carta aberta publicada através da imprensa, Nikita Ponarin mandou um recado para a comunidade LGBT.

Confira

“Acho importante falar sobre isso. Não por empatia ou piedade, mas para as pessoas saberem que em 2018 ainda há pessoas atacando outras pessoas por causa de sua ‘orientação’.

Lembre-se: nem a sua orientação, nem a sua maneira de agir, nem o que a sua bebida / amor / desgaste / ver / respeitar / fazer é algo para os outros darem a mínima.

Nada disso faz de você a pior pessoa e não é uma desculpa para a violência. Você não é sua culpa.

No entanto, ele também disse como está se afastando da capital da Ucrânia e disse:

Estamos saindo da cidade. Gostei de Kiev, apesar de todas as dificuldades.

Fique tranqüilo, não vou desistir.”

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!