Mãe de menino gay que se suicidou rebate mensagens de ódio

A mãe do menino de 9 anos que cometeu suicídio após contar na escola que era gay rebateu com palavras positivas às mensagens que ódio que recebeu no Facebook. A americana Leia Rochelle Pierce publicou nesta quarta-feira (29/08) prints de xingamentos e acusações de que ela seria culpada pela morte de Jamel Myles.

Um internauta identificado como George Ioan escreveu para Leia que seu perfil na rede social é “uma p* de uma desgraça” que mostra todos “na p* de um arco-íris”. O hater zombou da forma como ela reagiu quando seu filho assumiu que era homossexual. Na época, Leia disse para Jamel que continuava a amá-lo independemente de sua orientação sexual.

“Lembre-se de como o mundo está f* antes de forçar uma criança a viver nele. Eu uso o Facebook há nove anos e digo pra você agora mesmo para excluir seu perfil em sinal de respeito por quem você perdeu. E use seu maldito cérebro antes de postar alguma coisa. Ninguém se importa com o quanto você se acha rebelde”, dizem as mensagens de ódio.

Quando ele enfim parou de enviar mensagens, Leia se manifestou por meio de comentários positivos para o autor de tantas frases pesadas para magoá-la. “Você é o tipo de pessoas que precisa de amor no coração. Espero que você encontre um pouco do amor que meu filho deixou aqui para compartilharmos. Eu sinto muito que você esteja cheio de ódio e eu espero que alguém lhe abrace. E, se ninguém lhe disse hoje, você é incrível. Fique abençoado. Meu filho e eu vamos orar por você”, disse a mãe do menino. Ao ser questionada por amigos e parentes sobre a resposta que deu, Leia ressaltou que precisa lidar com os haters com bondade, sendo sempre gentil.

Em outra publicação, a mãe pediu que as pessoas que propagam discurso de ódio “encontrem amor”. “Desejo o melhor para todos que estão sendo negativos, porque talvez vocês também estejam sofrendo. Meu filho e eu vamos orar por vocês”, disse Leia. “O ódio levou meu filho de mim eu não posso promovê-lo”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!