Fisiculturista trans fica em segundo lugar em campeonato feminino

Aos 26 anos, a fisiculturista Priscila Reis acaba de conquistar a segunda posição em um concurso de fisiculturismo feminino de Saquarema, no Rio de Janeiro. Transexual, Reis foi a primeira mulher trans brasileira a participar de uma competição nessa modalidade, até então permitida apenas para mulheres cis.

Segundo Priscila, a federação fez apenas algumas exigências para a sua participação. “Falaram que eu precisava estar com a minha certidão já trocada para o gênero feminino e também pediram um teste mostrando que minha taxa de testosterona deveria ter menos de 10 nanomol. Foi muito bacana, porque os organizadores revelaram no final do concurso e não rolou resistência das outras meninas”, contou a fisiculturista em entrevista ao jornal O Globo.

Priscila buscou autorização para participar da competição baseada na história de um homem trans que conseguiu participar de um campeonato masculino. “Vi um caso na internet de um homem trans que disputou um campeonato com outros rapazes e passei a acreditar que era possível eu competir com outras mulheres. Procurei a IFBB- Rio (Federação Fluminense de Fisiculturismo e Fitness) e contei da minha vontade”, explica.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!