Homem gay é atacado com facão por homofóbico em SP: “Ele ficava gritando que iria me matar”

O maquiador Marcos Machado, de 52 anos, agredido por um facão enquanto caminhava por uma rua acredita que foi vítima de ataque homofóbico. O crime aconteceu na noite de sábado (29/09), no bairro Roseiral em São José do Rio Preto (SP).

“Ele [agressor] ficava gritando que não gostava de gente como eu e que iria me matar”, disse a vítima em entrevista ao G1. Marcos conta que voltava para a casa a pé, depois de ir ao mercado, quando três rapazes andando a cavalo passaram por ele. “Olhei e continuei andando. Eles foram embora, mas depois de alguns minutos um deles voltou sozinho e, quando se aproximou, jogou o cavalo para cima de mim”, disse o maquiador.

A vítima contou ainda que teve ferimentos na cabeça, no braço e uma fratura exposta no joelho, precisando passar por cirurgia e colocar dois pinos. Marcos ainda está internado no Hospital de Base de Rio Preto. “O tempo todo ele ficou em cima do cavalo. Na segunda facada eu coloquei o braço na frente do facão e ele me acertou de novo no joelho, porque ficou nervoso por me defender”, diz Marcos.

A agressão só teria parado quando um amigo do agressor voltou para saber o porquê da demora e ainda teria dito “vamos embora que vai dar B.O.”, disse Marcos. Uma vizinha da vítima também teria visto a ação do rapaz e começou a gritar pedindo por socorro. “Na hora eu não entendia nada, só pensava que estava sendo agredido por alguma coisa que eu não tinha feito”, disse Marcos.

A vítima contou ainda que não conhecia o suspeito e os amigos dele. Segundo o boletim de ocorrências, o agressor de 19 anos foi preso. O caso está sendo investigado.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!