Judoca abandona o esporte para se assumir gay e questiona preconceito nos esportes

O judoca espanhol Marc Fortuny resolveu se afastar das competições durante três anos após assumir a sua homossexualidade. A revelação foi feita durante entrevista ao jornal local Marca. Segundo Fortuny, ele passou por algumas dificuldades enquanto competia.

“Estava fazendo o que sempre fiz em toda a minha vida, mas alguns dias eram uma tortura. Sabia que era gay, mas não sabia como lidar com isso. Vi que seria difícil assumir-me e continuar competindo. Por isso decidi sair”, declarou o judoca. O ex-atleta falou sobre sua decisão e questionou a homofobia existente nos esportes.

“Por favor! Ninguém se questiona por qual motivo existem 600 jogadores no campeonato espanhol e não há jogadores homossexuais? Não entendo. Há muitos tabus, os jogadores têm medo de não serem mais pretendidos pelos clubes, existe muita pressão. E também pela imagem, porque ser homossexual é, por norma, associado a algo negativo”, desabafou.

Questionado o porquê abandonar a carreira após assumir ser gay, Fortuny disse que foi por causa do contato físico que a prática requer. “Sentia que podia incomodar alguém. Pensava que se eu contar a algum dos meus colegas, no próximo combate alguém vai achar que estou tocando ou o olhando de forma diferente”, afirmou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!