Mais uma vítima: transexual morre após ser esfaqueada por apoiador de Bolsonaro

Uma jovem transexual morreu após ser agredida e esfaqueada na noite da última quinta-feira (18/10), no Centro de Aracaju, no Sergipe. Segundo relatos de Linda Brasil, amiga que ajudou a socorrer a vítima, Laysa Fortuna, de 25 anos, foi esfaqueada no tórax.

Devido aos ferimentos, ela sofreu uma hemorragia e teve uma parada cardíaca no dia seguinte (19/10) e não resistiu durante tratamento no Hospital de Urgência Sergipe (Huse). Segundo informações do site NLucon, o agressor, identificado como Alex da Silva Cardoso, um morador de rua que percorria as ruas do centro da cidade ameaçando travestis, afirmava que caso Jair Bolsonaro (PSL) fosse eleito presidente, todas as trans seriam mortas.

“O agressor é conhecido, ele sempre passa ameaçando, dizendo que, quando Bolsonaro for eleito presidente do Brasil, todas nós seremos assassinadas”, conta Linda. Alex da Silva foi preso em flagrante, liberado logo em seguida, e preso novamente na manhã deste sábado (20/10), na Praça Fausto Cardoso. Ele está detido na 4ª Delegacia Metropolitana. O corpo de Laysa foi sepultado no sábado, no Cemitério São João Batista, no Bairro Ponto Novo.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!