Monica Iozzi chora ao falar de amigo espancado por eleitor de Bolsonaro: ”Isso não é democracia”

Monica Iozzi usou suas redes sociais, na noite de quinta-feira (25/10), para fazer um grande desabafo. Abalada, a atriz revelou que um amigo foi fortemente agredido por homofobia e por questões políticas.

“Um amigo foi violentamente espancado por um homem que se intitulava apoiador do [candidato à presidência pelo PSL] Jair Bolsonaro. Esse meu amigo está internado, sofreu fraturas, vai ter de passar por cirurgia e deve ficar muito tempo no hospital. Ficou realmente muito machucado”, disse ela sobre o ocorrido. “A gente tem visto que essa onda de violência está realmente assustadora, mas quando chega tão perto de você, que a coisa se torna pessoal, mesmo, é um baque, né?”, completa Iozzi.

Ao ser questionada sobre o que seu amigo estava fazendo na hora em que foi espancado, Monica Iozzi disse que “ele estava apenas caminhando na rua, a caminho de casa, com uma sacola com compras do mercado. O homem achou que ele era gay e o espancou. Mas às vezes me esqueço que muita gente tenta culpar a vítima, né,? Sinto pena do senhor…”.

A atriz ainda aproveita para fazer um alerta sobre a homofobia no Brasil, país que mais mata LGBTs no mundo. “Sim, o Brasil é o pais que mais mata LGBTs no mundo [1 a cada 19 horas, de acordo com o Grupo Gay da Bahia], mas a gente está vendo essa onda de violência nesses últimos dias e de pessoas que dizem claramente que estão dizendo aquilo porque apoiam a postura deste candidato. Isso não é fake news. Muita coisa não é fake news. Basta pesquisar”, alertou a atriz, enquanto chorava.

Sobre o segundo turno das eleições, Monica Iozzi, que no primeiro votou em Ciro Gomes, afirmou que agora votará em Fernando Haddad. “Voto em Haddad e Manuela [D’Avila] porque eles são melhores que o PT, não porque eu estou sendo paga para isso. Aliás, quem se coloca politicamente perde muito dinheiro. Se eu quisesse mesmo ganhar dinheiro, eu não falaria nada sobre política”, completou.

Assista

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!