Terapeuta que defendia “cura gay” tem perfil em aplicativo de pegação gay exposto na internet

Por muito tempo, Norman Goldwasser afirmou que suas “terapias de conversão” são muito eficazes, alcançando “casos de sucesso” em rapazes que buscam a falsa “cura gay”. Nesta semana, no entanto, Goldwasser teve seu perfil no Manhunt – um aplicativo de encontros gays – exposto na Internet.

Nos prints, divulgado por Wayne Besen, um dos responsáveis pelo site gay Truth Wins Out, que decidiu expôr o perfil, Goldwasser aparece com o nome de usuário HotnHairy72 (QuenteEPeludo72) e em fotos pelados. Em entrevista ao portal Cocktails and Cocktalk, Besen contou porque decidiu expôr o perfil do terapeuta. “A vida dupla de Norman Goldwasser mostra toda hipocrisia e natureza dessa indústria de ‘cura gay’”, conta.

“Fiz isso para expor o ridículo e pedir a todos os Estados do país que proíbam a cura gay, este tipo de terapia que só prejudica pessoas LGBTs jovens e coloca suas vidas em risco”, continuou. “Ele é um caso típico de charlatão que ilude clientes e afeta a saúde mental dos mesmos fazendo acreditar que orientação sexual seja algo que possa ser revertido”, finalizou Besen.

Norman Goldwasser era parte de uma organização norte americana chamada JONAH (Judeus Oferecendo Novas Alternativas para Homossexuais), que prometia tratamentos de cura gay. Norman também era terapeuta na Horizon Psychological Services, na Flórida.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!