Coletivo gaúcho cria primeiro banco de imagens LGBTQ+ do Brasil

Representatividade é importante em todos os espaços e agora não há mais desculpas, pelo menos em termos de publicidade ou trabalhos de divulgação, para não incluir pessoas LGBT+ sem estereótipos. O coletivo gaúcho Viva Voz anunciou nesta semana a criação do Tem Que Ter, primeiro banco de imagens LGBTQI+ do Brasil.

Disponível desde o último dia 25 de julho, o projeto conta com fotos LGBTs em situações cotidianas. As imagens estão disponíveis através do site do projeto www.temqueter.org e o download é totalmente gratuito. O serviço é um dos 14 trabalhos contemplados com bolsas no SaferLab, iniciativa da SaferNet Brasil para estimular a criação de planos contra o discurso de ódio na internet.

“A presença LGBTQI+ na propaganda brasileira é quase nula, e as poucas manifestações que fogem do padrão heteronormativo acabam, muitas vezes, reforçando estereótipos. A gente entende que as mensagens criadas por marcas, negócios e agências de publicidade possuem impacto social, e podem ser utilizadas como ferramentas de promoção da diversidade”, diz Fernanda Sanchis, uma das criadoras do projeto.

O acervo conta com mais de 150 fotos, assinadas por cinco fotógrafos. As fotografias foram registradas pelas cidades de São Paulo e Porto Alegre, sempre protagonizadas por pessoas LGBTs, com o objetivo de render cliques mais diversos e representativos.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!