Polícia prende suspeito de ataque homofóbico que deixou jovem gay sem falar e andar

Após decisão da Justiça, a Polícia Civil de Pernambuco prendeu preventivamente Robson da Silva Alexandre, de 25 anos, principal suspeito de estuprar, apedrejar e espancar a pauladas o estudante Jefferson Anderson Feijó da Cruz, de 23 anos, em 7 de dezembro de 2018.

Robson vai responder por tentativa de homicídio, que, segundo as investigações do Ministério Público, foi motivada por homofobia. O crime ocorreu na cidade-dormitório Moreno, localizada a 33 km de Recife. Por conta das fortes agressões que sofreu, Jefferson não consegue falar ou andar, sendo que atualmente se alimenta por meio de sonda e respira com ajuda de uma traqueostomia. Ainda, perdeu as funções cognitivas, não conseguindo discernir fatos ou expressar emoções.

“Estou feliz, muito feliz e aliviada. Agora, só peço que Deus me ajude a perdoar esse homem, mas é difícil, viu?”, desabafa a mãe. “Meu filho está reagindo ao tratamento, faz fisioterapia quatro vezes por semana e, amanhã, vem a fonoaudióloga para uma visita. A médica disse que ele entende tudo o que eu digo e faço. Agora, já mexe os pés e pisca. Nesse fim de semana, meu netinho, sobrinho do Jeff, está aqui. Ele não larga o tio. Fica toda hora acarinhando o pé dele”, conta.

O CRIME

O crime ocorreu no dia 7 de dezembro de 2018, quando Jefferson comemorava com um grupo de amigos a sua conclusão no ensino médio e já planejava o ingresso na universidade com ajuda do pai. Foi então que Robson o abordou, apresentando interesse em beijar Jefferson, segundo testemunhas ouvidas em reportagem de Dhiego Maia, da Folha de S.Paulo. A vítima chegou ainda a reclamar da insistência de Robson para que ficassem juntos naquela noite.

Jefferson então foi espancado quando se dirigiu ao beco do prédio Detran de Moreno para urinar. Os amigos da vítima chegaram a ver Robson com as mãos ensanguentadas. O crime também foi registrado pelas câmeras de segurança do local. Segundo a Polícia Civil, o maior dos golpes acertou a cabeça do jovem, que foi encontrado com a camiseta levantada e a cueca na altura dos joelhos.

Ao chegar no hospital, “foi constatado varias lesões no corpo, cabeça, lesões no pulmão e traumatismo craniano”. Ele foi operado às pressas para a retirada de um coágulo no cérebro e ficou em estado de coma por cerca de um mês.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!