Acusado de homofobia, lutador de WWE já foi ator pornô gay

Os fãs da World Wrestling Entertainment (WWE) descobriram que um lutador que já foi multado em 10 mil por uma série de comentários homofóbicos, já estrelou produções eróticas gay. Conhecido nos ringues como Lars Sullivan, Dylan Miley possui um segundo nome artístico: Mitch Bennett.

Segundo informações do portal Pink News, usuários do fórum internacional Reddit notaram semelhanças na tatuagem do ator pornô com a do lutador. Foi, então, que repórteres do Ringside News decidiram ir mais a fundo na história e descobriram que Sullivan estrelou alguns filmes da Randy Blue, uma das maiores produtoras do pornô gay. O canal comparou uma filmagem, que foi publicada em junho de 2009, com as antigas selfies do lutador na época. A WWE contratou Sullivan em 2013.

O perfil de Mitch Bennett no site da Randy Blue consiste em dois vídeos e duas fotos, que acumulam juntas quase 24.000 visualizações. Ele ainda é citado na categoria de pornô gay “homens heterossexuais” e “bodybuilders heterossexuais”. Sullivan, que atualmente está tirando uma folga da WWE para se recuperar de uma lesão no joelho, ainda não respondeu às acusações, mas sua conta no Twitter foi excluída.

PUBLICAÇÕES HOMOFÓBICAS

As acusações acontecem apenas meses depois que o lutador foi criticado após uma onda de comentários racistas, sexistas e homofóbicos foram revelados. Entre 2007 e 2013, o lutador publicou diversos comentários contra esportistas e mulheres LGBTs, além de afirmar que “existe uma área questionável quando se trata de definição de estupro”, segundo informou o PinkNews.

Em maio, o lutador pediu desculpas pelas declarações: ”As afirmações não refletem minhas crenças pessoais nem quem sou hoje. Peço desculpas a quem ofendi”, informou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!