Jogador do Bahia usa camisa 24 em ato contra homofobia: “Se eu quiser usar, vou usar”

A partida entre Bahia e Imperatriz, que aconteceu nesta terça-feira (28/01), no estádio de Pituaçu, pela Copa do Nordeste, foi marcado por uma ação do tricolor contra o homofobia. Titular do Esquadrão, Flávio Medeiros entrou em campo com a camisa 24, número pouco usado no futebol brasileiro por estar relacionado à homossexualidade.

“Hoje o Bahia vai entrar diferente em campo. Parece só um detalhe, mas tem um significado grandioso. #númerodorespeito”, diz o clube, em vídeo publicado nas redes sociais. O esforço acontece para debater o respeito no futebol e discutir um símbolo da agressividade em torno do número 24 entronizado com o lançamento do jogo do bicho, em 1892, como o “número do veado”, animal associado pejorativamente à homossexualidade.

“O número 24 não é nada mais que um número e, se eu quiser usar, vou usar. As pessoas tem que ter respeito ao próximo, independentemente do número que usar. Com respeito, vamos ter um mundo melhor”, disse Flávio, após a partida. O jogador, de 23 anos, costuma vestir a camisa 5, mas abriu mão dela para a partida. O clube, com a ação, também presta homenagem a Kobe Bryant, da NBA, que morreu em um acidente aéreo no domingo. O jogador usava a camisa 24 nos Lakers.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!