Casal gay recebe aviso para abandonar casa porque, segundo bilhete, gays “são mais propensos a coronavírus”

Um casal gay recebeu um “aviso” para deixar seu prédio porque segundo o recado, “os homossexuais são os primeiros a serem contaminados” pelo coronavírus.

O cuidador de 33 anos de idade, David mora com seu parceiro, um motorista do Uber Eats, em um bairro tranquilo da cidade francesa de Marselha. Assim como o resto do país, a cidade está de quarentena desde 16 de março. Segundo informações do site TÊTU , o parceiro de David estava prestes a sair para trabalhar quando encontrou o bilhete deixado no em seu pára-brisa.

“Você poderia deixar a residência porque sabemos que vocês homossexuais são os primeiros a serem contaminados pelo COVID-19″, dizia a nota. “Este é o primeiro aviso. Obrigado”. É importante ressaltar que não há absolutamente nenhuma evidência que sugira que os gays tenham mais probabilidade de contrair ou espalhar o coronavírus.

Reconhecendo a caligrafia no bilhete, ele e seu parceiro acreditam que o recado foi deixado por um vizinho em particular que havia apresentado uma queixa contra vizinhos muçulmanos. “Eu acho que ele é uma pessoa sem inteligência e educação. Acho que essa pessoa é certamente religiosa e que realmente acredita no que diz”, disse ele à TÊTU.

Desesperado, David fez um desabafo no Facebook. Ele recebeu uma onda de apoio depois de compartilhar sua história, que acabou chegando à equipe LGBT da polícia de Bordeaux, que desde então assumiu o caso.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!