Influencer conta tudo o que precisamos saber sobre código gay usado nos anos 70 para falar preferência sexual

Você pode não imaginar, mas muitas pessoas LGBTs nos anos 70 usavam as bandanas nos bolsos traseiros das calças para mostrar a outras pessoas LGBTs suas preferências sexuais. Popularmente conhecido como “Código Hanky”, a tática era uma maneira não verbal para anunciar sutilmente seu foco sexual.

Com o passar do tempo, esse sistema passou a se tornar cada vez menos familiar para as pessoas das novas gerações. Foi então que, inspirado no assunto, o artista Brad Guy preparou um ensaio fotográfico na tentativa de ensinar aos jovens LGBTs um pouco da história queer de uma maneira divertida e visual.

“As pessoas queer vêm de uma linhagem tão longa de cultura, arte e expressão, mesmo contra a opressão contínua. Precisamos aprender sobre nossa história e preservá-la, pois isso nos ajudará a ser gratos pelo que alcançamos em termos de igualdade, mas também nos encorajará a continuar lutando por mais”, conta Brad ao portal Pride.

Confira

VERMELHO: Adeptos do fisting

LARANJA: Tudo pode acontecer (consensualmente)

AMARELO: Chuva dourada

VERDE: Garoto de programa

AZUL ESCURO: Sexo anal

ROXO: Piercing

ROSA: Dildos e Brinquedos anais

MARROM: Adeptos do scat (brincar com fezes)

BRANCOS: Masturbação

CINZA: Bondage (ser amarrado)

PRETO: S&M

AZUL CLARO: sexo oral

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!