Constituição recebe cores da bandeira LGBTQ+ para destacar leis que protegem comunidade

A Comissão de Diversidade da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo (OAB SP) lançou neste domingo (28/06), Dia Internacional do Orgulho LGBTQ+, uma nova roupagem da Constituição brasileira, em que as leis que visam proteger a comunidade foram destacadas com as cores do arco-íris.

Criado pela agência SunsetDDB, cada cor simboliza um tipo de crime: homicídio; injúria e difamação; violência psicológica; violência institucional; violência sexual; e agressão. Para os destaques, foram consultados advogados da Comissão da Diversidade da OAB-SP. As versões físicas da “Constituição do Orgulho” foram produzidas e distribuídas para influenciadores, defensores da causa e ícones de destaque na luta contra a LGBTQfobia.

Ampliando o acesso à população em geral, o projeto também foi disponibilizado gratuitamente para download. “É fundamental garantir os direitos dos cidadãos sem distinção, assim como assegurar que sejam cumpridos. Por isso, o objetivo desta ação é não apenas colocar luz à importante questão social, como também levar conhecimento sobre os direitos e deveres assegurados pela Constituição brasileira”, diz Marina Ganzarolli, presidente da Comissão da Diversidade da OAB-SP.

Confira

Ver esta publicação no Instagram

No Brasil, ter orgulho é ter medo. Somos o país que mais mata LGTBQI+. Uma morte a cada 19 horas. A aprovação do Supremo Tribunal Federal que tipifica a Lgbtifobia como crime no ano passado, não trouxe nenhuma melhoria. Segundo pesquisa do jornal Folha de S. Paulo, indica que a violência ainda aumentou. É como se os direitos LGBTQI+, previstos na Constituição, fossem invisíveis. Para dar visibilidade a esses direitos, essa é a Constituição do Orgulho. A mesma Constituição Federativa de 1988, mas com os seus 250 artigos marcados com as cores da bandeira LGBTQI+. Cada cor representa um tipo de crime de LGBTQI+fobia. A @diversidadeoabsp + a @sunsetDDB e deputado federal @davidmirandario Juntaram forças para que todos possam enxergar os nossos direitos. E orgulho nunca mais vai significar medo. #ConstituiçãoDoOrgulho

Uma publicação partilhada por Site Pheeno (@sitepheeno) a

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!