Jogador de futebol americano é demitido após tweet homofóbico

(Foto: Paul Sancya, Associated Press)

Christian Jones, que jogou com o time de futebol canadense Edmonton Eskimos, foi demitido após um tweet homofóbico, publicado justamente no dia 28 de junho, considerado o Dia Mundial do Orgulho LGBTQ+.

Em seu tweet, que já foi excluído da rede social, o atleta escreveu: “Eu vou manter essa ideia… O homem não deve estar com um homem. Uma mulher não deve estar com outra mulher. ISSO MESMO, BRO! Viva a vida com segurança”. Após a repercussão do post, diretores do time de Edmonton rapidamente se manifestaram,

Os diretores por trás do time de Edmonton agiram rapidamente, removendo o atleta de sua lista e, em um comunicado, eles anunciaram: “Nós apoiamos a comunidade LGBTQ+ e condenamos firmemente a linguagem usada por Christian Jones. Não há lugar para tais comentários em nossa equipe”.

A Liga Canadense de Futebol (CFL), também soltou um comunicado sobre o caso: “Não há lugar em nossa liga para comentários que depreciam as pessoas com base em sua religião, raça, gênero ou orientação sexual. Nós da CFL mantemos alta a bandeira Diversity Is Strength. Nossa liga não reivindica a perfeição, mas se esforça para ser inclusiva, aceitar e realmente celebrar nossas diferenças, e respeitar e honrar os direitos humanos. Todos nós precisamos dizer não ao ódio e sim ao amor”.

Jones inicialmente defendeu seus comentários dos críticos do Twitter, mas depois pediu desculpas por seu tweet, escrevendo: “Esta é uma oportunidade de crescimento. Minhas palavras foram profundamente ofensivas, dolorosas e serviram a zero propósitos. Acrescentei à luta de uma comunidade, viver uma vida livre de opressão de qualquer tipo. Eu sinceramente peço desculpas. Eu estava errado”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!