RJ: Enfermeiro é morto a facadas na frente da filha; amigos suspeitam de homofobia

enfermeiro-morto-filha-pheeno-capa

Um enfermeiro foi morto a golpes de faca dentro de casa na frente da filha de um ano em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro. Antes de morrer, a vítima chegou a contar que teve a casa invadida por um homem encapuzado.

Jorge Patrício de Araújo, de 37 anos, era casado com um homem e havia acabado de adotar uma criança. Para os amigos, a motivação do crime foi homofobia. A vítima morava em uma comunidade em São Gonçalo e trabalhava como enfermeiro no hospital Azevedo Lima, em Niterói. De acordo com os colegas, ele era um rapaz tranquilo e não tinha inimigos.

Foram os vizinhos que socorreram Jorge quando ele estava ferido com golpes de faca na barriga e no pescoço. A vítima contou que um homem encapuzado invadiu a casa e começou com a agressão. O enfermeiro foi levado ainda com vida para o hospital, mas não resistiu. A DH (Divisão de Homicídios) de Niterói investiga o caso. Uma perícia foi realizada e as buscas pelo autor do crime continuam.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!