Brasil é 51º em ranking de empatia e mostra que brasileiro não se põe no lugar do outro

empatia

Um estudou parece “explicar” porque o Brasil é um dos países mais homofóbicos do mundo – uma pessoa LGBT (lésbica, gay, bissexual ou transexual) é morta a cada 28 horas por crimes de ódio por aqui. Uma pesquisa da Universidade Estadual de Michigan (EUA), mostrou que o Brasil ficou em 51º lugar, dentre 63 analisados, no ranking de países com mais empatia.

Empatia é a capacidade de entender as emoções e sentimentos das outras pessoas se colocando no lugar delas, em vez de julgar a situação a partir do seu próprio ponto de vista. Aparentemente, apesar de ser conhecido como um povo alegre e receptivo, os brasileiros não estão muito bem nessa habilidade – somente outros 12 países estão pior.

Para comparar o que o povo de cada nação sentia, os pesquisadores analisaram respostas de pesquisas com mais de 104 mil pessoas de diversas partes do mundo. O questionário contava com perguntas que tentavam medir a compaixão e a tendência dos voluntários a imaginar o ponto de vista de outros em situações hipotéticas.

O Equador venceu como país mais compreensivo, seguido da Arábia Saudita, Peru, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Coreia do Sul, Estados Unidos, Taiwan, Costa Rica e Kuwait. O país menos empático foi a Lituânia, seguida por Venezuela, Estônia, Polônia, Bulgária, Finlândia, Eslováquia, Letônia, República Tcheca e Romênia.

Confira o “mapa da empatia”, sendo os vermelhos mais escuros os mais empáticos…

24out2016-mapa-mostra-o-nivel-de-empatia-dos-paises-sendo-os-vermelhos-mais-escuros-os-mais-empaticos-e-os-mais-claros-os-menos

O Pheeno.com.br é um portal de notícias, estilo de vida e entretenimento LGBT do Rio de Janeiro, antenado também em tudo que acontece de importante para o segmento no Brasil e no mundo!