Menor assume homicídio, ri de crime e diz ter repulsa de homossexuais

bruno-gustavo-pheeno-capa

Um adolescente de 17 anos, suspeito de matar o inspetor Bruno Gustavo da Silva, de 22, em Santa Bárbara d’Oeste (SP), disse em depoimento à polícia que tem repulsa por homossexuais e riu ao ver as fotos de uma das vítimas com ferimentos graves, segundo a investigação.

O menor confessou ter matado o jovem em um terreno baldio da cidade e o carteiro Luiz Carlos da Cruz, de 48 anos, em outubro deste ano. “O jovem descreveu os crimes friamente e com riqueza de detalhes. O menor sempre destacava repulsa que tem por homossexuais”, diz um trecho do boletim de ocorrência.

Para a polícia, ele contou que os assassinatos foram premeditados e que, nos dois crimes, marcou programas sexuais para atrair as vítimas, depois matá-las e roubá-las. O suspeito levou o carro do carteiro e o celular do inspetor, afirmou a investigação. Em um dos momentos do depoimento, o jovem riu ao ver as imagens de Bruno com ferimentos causados pelas pauladas que recebeu dele e ainda revelou que chegou a pular na cabeça do inspetor de escola.

O menor prestou o depoimento acompanhado da mãe e foi mantido em uma cela isolado para ser apresentado a um juiz, informou a Polícia Civil. A investigação não informou se o jovem ficou apreendido após depoimento.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!