Fardado, soldado da PM pede namorado em casamento em SP

Imagem: Gabriela Burdmann/UOL

Após ser proibido de usar a farda da corporação para pedido de casamento durante a Parada LGBTQ de São Paulo, o policial militar, Leandro Prior, de 28 anos, pediu a mão do seu companheiro, Tinho Silva, de 26 anos, nos Campos Elíseos, região conhecida como Cracolândia, na capital paulista, no último domingo (23/06).

Apesar da felicidade diante do pedido, Leandro afirmou em entrevista ao Pōe na Roda ter sentido-se “profundamente constrangido”. “Decepcionado por ter realizado o pedido na área da Cracolândia ao invés de ter feito ao lado dos meus amigos e irmãos LGBT”, afirmou. “O ponto crucial que me fez ir em frente é o fato de que eu nunca na vida permiti que a opinião do outro me ferisse, muito menos que a opinião do outro, seja quem fosse, suprimisse a minha felicidade”, disse o soldado ao UOL.

Segundo a reportagem, o pedido foi rápido, acompanhado apenas por amigos do casal. O clima, no entanto, era de tensão: uma viatura da PM com insulfilme parou em frente ao local escolhido pelos noivos e saiu tão logo o pedido de casamento foi feito. “Espero que tenhamos paz, muitas realizações e que todos e todas possam seguir em frente, convictos de seus valores e princípios, leais a si mesmos”, disse Prior ao ser questionado sobre retaliações.

Em nota enviada ao G1 na última quinta-feira (20/06), a Secretaria de Segurança Pública informou que a solicitação do PM foi negada porque o “uso da farda da Polícia Militar é regulamentado por normas internas da instituição, as quais não preveem o uso do fardamento por policial militar em folga durante manifestações. Por esse motivo, o pedido do soldado foi indeferido”. A secretaria disse também que não houve discriminação por parte da corporação. “Da mesma forma, há 5 anos, foi indeferido o pedido do grupo ‘PMs de Cristo’, que queria utilizar o uniforme durante a Marcha para Jesus”, ressaltou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!