Felipe Sassi e o ‘Popverso’, seu universo compartilhado

Trilogia é coisa do passado, o lance agora é saga infinita SIM!

Já estamos completamente inseridos no ‘Popverso’, o universo compartilhado de Felipe Sassi, e nem percebemos.

Na última quarta-feira, dia 09/10, foi ao ar o clipe de “Terremoto”, música de Lia Clark em parceria com Gloria Groove, mais um episódio do universo criado pelo diretor cinematográfico Felipe Sassi.

Com apenas 25 anos, Felipe é um dos diretores de vídeo clipes mais aclamados atualmente no país, porém, sua formação acadêmica é em publicidade.

Tudo mudou na vida do, então estudante de publicidade, quando, aos 22 anos, fez um vídeo para um trabalho da faculdade, cujo roteiro era baseado na música “Bloody Mary”, da Lady Gaga.

O que era um simples vídeo acadêmico viralizou, tornando Felipe um dos diretores de clipes mais badalados do panorama atual, colecionando nomes de peso em seu currículo como: Ludmilla, Karol Conka, Boss in Drama, Lucy Alves, Aretuza Lovi, Mateus Carrilho, entre outros.

Com fortes críticas políticas, ainda que através de mensagens quase subliminares, Felipe deu inicio a uma saga de clipes, todos interligados, provando que a arte é uma das melhores maneiras de combater o retrocesso que estamos vivendo atualmente no Brasil.

Pra entender melhor o ‘Popverso’ de Felipe Sassi, a gente pega carona num tweet do Arthur, que não só desvendou boa parte da trama, como conquistou algumas explicações extras do próprio diretor.

Em 2019 Sassi estreia seu ‘Popverso’ (apelido que os fãs deram ao universo criado pelo direto) com o clipe de “Bumbum no Ar”, música da Lia Clark em parceria com Wanessa. No início do vídeo aparecem recordes de jornal de um político machista, racista e LGBTQIAfóbico, que atende pelo nome de Jota Palhares. O número do partido político de Palhares é ‘28’, experimentem subtrair um (-1) de cada algarismo do número ‘28’.

Depois de duas tentativas frustradas, Lia e Wanessa não conseguem matar o político e são presas. A dupla vai parar numa prisão que está passando por uma rebelião comandada por Gloria Groove, eis que chegamos ao segundo episódio da saga com o clipe de “Coisa Boa”.

Uma verdadeira revolução liderada pela drag queen dona da $%*&@ toda Gloria Groove, “afinal, ‘Coisa Boa’ mostra uma cadeia que tenta oprimir a diversidade e os movimentos, em vão não é mesmo?” indaga Felipe.

Com a missão cumprida, todas escapam da penitenciária e quem vem resgatar a rainha GG é a ninguém menos que IZA, então temos o 3º episódio do ‘Popverso’, o clipe de “YoYo”, parceria entre ambas as cantoras.

Na trama do vídeo de “YoYo” a nova dupla de vilãs hackeia a transmissão de uma popular emissora de TV pra espalhar a sua mensagem e cativar a ‘família tradicional brasileira’, enquanto o telejornal “Bafão News” transmite a notícia de que “terremotos assolam o território brasileiro”. Quem não reparou, “Bafão News” é o mesmo telejornal que noticia a ‘não morte’ daquele político que sofreu um atentado à vida, no vídeo de “Bumbum no Ar”.

É nos detalhes que Felipe também deixa sua marca registrada. No início do clipe de “YoYo”, clipe esse considerados por muitxs pocs (assim como eu) a continuação nunca continuada do clipe de “Telephone”, parceria da Lady Gaga com Beyoncé (obrigado Felipe Sassi pela continuação alcançada), assim que Gloria entra no carro dirigido por IZA, pergunta se ela não estava na praia, uma referência ao clipe de “Brisa”, também dirigido por Felipe Sassi, da IZA, que boa parte é filmado numa praia.

Outro ‘easter egg’ (se é que posso chamar assim) está na letra de “Coisa Boa”, quando GG fala, durante o rap, “ela é zika, é a brisa, tipo festa em Ibiza, sem limite, no meu Visa, pesadona tipo IZA”. Não sei vocês, mas pra mim seria consciência demais a Groove escrever isso sem ter ouvido “Brisa” antes de todxs nós, nenóm?

Mas voltando à saga Sassi, chegamos ao 4º episódio com o clipe de “LOKO!”, da Wanessa. Embora não tenha sido lançado numa linha de tempo linear, é notória a ligação entre “LOKO!” e “Coisa Boa”, pois quando Wanessa aparece olhando seu plano desenhado na parede da prisão, as palavras mais legíveis são: frigorífico, show e cobra.

Em “LOKO!”, Wanessa faz um show, no qual ela hipnotiza os homens, também machistas e abusivos, no final os prende no frigorífico pra transforma-los em hambúrguer. Nojento? Talvez, mas que alguns “machos” merecem, merecem.

É no 5º e mais recente episódio do universo Se que as críticas estão mais gritantes, além de conseguirmos juntar muitas peças desse ‘Pop verso’. No vídeo de “Terremoto”, música da Lia Clark com parceria da Gloria Groove, Lia está numa espécie de esconderijo, numa comunidade, contando cédulas de ‘Pink Money’, com o símbolo do ‘planeta o amor’, também criado por Felipe, “o símbolo do coração com os anéis é como se fosse um planeta de amor e resistência, o símbolo de todo esse esquema e desse clã envolvendo nossas protagonistas e seus parceiros”, explica o diretor.

O mesmo símbolo aparece no vídeo de “YoYo”, quando GG e IZA interrompem a transmissão do “Bafão News”, sim, é confuso, mas calma que tá acabando.

Ainda no clipe de “Terremoto”, Lia aparece lendo um jornal cujo nome é “Diário do Dia a Dia”. Algumas das manchetes desse jornal são: “Sistema de TV é hackeado”, “Terremotos abalam o país”, “Youtuber compra e distribui livro censurado pelo governo”. Algo de familiar nessas manchetes? Algo que aconteceu no nosso dia-a-dia?

Outra dica deixada por Felipe no clipe de “Coisa Boa” foi, quando Lia aparece, ela também está lendo outro jornal, só esse com o nome de “POC”, cuja manchete principal é: “Terremoto”. Sim, meses antes de lançar o clipe de “Terremoto”, Sassi já tinha deixado pra gente um ‘easter egg’ e a gente nem percebeu.

Pra encerrar, ao menos o meu texto, ainda no clipe de “Terremoto”, quando Clark é descoberta pela polícia, rapidamente ela liga pra IZA, que avisa que GG está chegando para salvá-la e assim se dá o desfecho dessa saga. Ou não.

É pessoal, o que antes a gente só via nas telas de cinema, agora podemos ver também nas obras de arte do diretor Felipe Sassi, que se prende nos mínimos detalhes pra transformar vídeo clipes de pouco mais de 3 minutos em verdadeiras obras cinematográficas.

Felipe, que além de clipes, já dirigiu alguns curtas-metragens e comerciais pra TV, almeja dar passos maiores em sua carreira como diretor e realmente partir pras grandes telas de cinema. Enquanto o jovem rapaz, que sonha em trabalhar com Lady Gaga um dia, a quem ele dedica boa parte da sua aceitação como pessoa e sua verdadeira musa inspiradora, nós telespectadores aguardamos mais um episódio desse ‘Popverso’ divertido e, quem sabe, um filme, um seriado, uma novela, ou sei lá mais o que, dirigido por esse gênio da indústria audiovisual tupiniquim. Porque se tem uma coisa que o jovem rapaz tem é talento, nenóm?

Arquiteto, DJ, VJ, Produtor de Eventos e o mais novo colaborador para conteúdos sobre diversidade LGBTQIA+ para o portal Pheeno.com.br