Assassino da família Richthofen teve romance gay na prisão

Cristian Cravinhos, um dos assassinos do casal Manfred e Marisa von Richthofen, teve um romance gay na prisão, revela biografia. Segundo a Época, uma biografia sobre Suzane Von Richthofen vai contar detalhes do caso.

De acordo com a publicação, quando estava preso, durante uma saidinha, ele conheceu Linny Silva, de 29 anos, com quem teve uma filha. No entanto, no final de 2015, Cristian passou a se interessar por um preso chamado Duda, com quem começou um romance paralelo. Ainda segundo a Época, quando Linny descobriu que o namorado tinha outro, ela teria feito um barraco no pátio da penitenciária, mas isso não foi suficiente para ele romper com Duda.

Já fora da cadeia, Cristian contou a VEJA como se apaixonou pelo colega de cela e admitiu não conseguir abrir mão do amor que sentia pela mãe de sua filha. Ele chegou a escrever mais de 100 cartas de amor a Duda quando estava dentro e fora da cadeia. Intitulada de “Suzane: Crime e Punição”, a biografia, escrita pelo jornalista Ullisses Campbell, deve ser lançado no início de 2020.

O autor da obra ouviu 136 pessoas em três anos e o início do livro contará sobre a época em que Suzane conheceu os irmãos Cravinho, em 1999.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!