Casal denuncia agressão e homofobia por motorista de Uber em Fortaleza

Um casal de empresários denunciou um motorista da Uber por homofobia e agressão, depois de solicitarem um carro na Rua Monsenhor Bruno, no Bairro Meireles, em Fortaleza, na manhã desta quinta-feira (02/01). Segundo os dois passageiros, o condutor afirmou que “não ia levar viado” e agrediu um dos homens que esperavam pelo transporte com um tapa.

De acordo com o Boletim de Ocorrência registrado pelas vítimas no 2º Distrito Policial, o casal solicitou e, depois de entrarem no veículo, o motorista percebeu que eles eram homossexuais e desferiu um tapa no rosto de uma das vítimas. Em seguida, o condutor alegou que “não ia levar viado” no transporte dele, referindo à orientação sexual dos dois homens. “Meu marido e eu pedimos um Uber por volta de 9h da manhã, e quando entramos no carro o motorista disse que não ia levar ‘viado’ e deu um tapa no meu companheiro, que já é um senhor. Saímos do carro e ele ainda discutiu e nos ameaçou”, conta uma das vítimas.

Em nota, a Uber informou que tem uma política de tolerância zero a qualquer forma de discriminação em viagens realizadas em sua plataforma. A empresa de transporte por aplicativo também colocou que o caso está sendo apurado e que medidas cabíveis serão tomadas. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) informou, em nota, que o 2º Distrito Policial investiga o caso.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!