Mulher denuncia idoso por homofobia dentro de supermercado em Salvador

Uma chefe de cozinha denunciou um idoso por crime de homofobia e importunação sexual, enquanto ela fazia compras com a esposa dentro de supermercado no bairro do Caminho de Areia, em Salvador. O caso aconteceu na última quarta-feira (26/02).

Em uma publicação feita no seu perfil no Instagram, Nelly de Oliveira Alves, de 30 anos, contou que percebeu que o idoso, identificado como Genivaldo Quirino dos Santos, que também fazia compras no local, fez um gesto obsceno com a língua e depois olhou fixamente para as partes íntimas dela. “Ao perceber que eu estava olhando, ele não se intimidou e continuou me encarando”, contou Nelly ao G1. A chefe de cozinha conta que o idoso começou a xingá-la após ela fazer questionamentos sobre a atitude dele.

“Perguntei o motivo daquilo, que eu não estava entendendo ele começou a ficar nervoso e chamar de sapatão, negrinha, safada, descarada eu e minha esposa de forma extremamente vexatória e chamando a atenção de todo mercado”, escreveu. Após discutir com o suspeito, Nelly contou que procurou o gerente do supermercado Atakarejo, e ele teria pedido para que ela não brigasse com o idoso e dito que não poderia resolver a situação. “Foi aí que a minha companheira chegou para ele e falou que se ele, como gerente, não poderia fazer, então ela ia procurar os direitos”, continuou.

A chefa de cozinha, então, chamou policiais, que levaram o suspeito e o casal para a Central de Flagrantes, onde um boletim de ocorrência foi registrado. O suspeito vai responder por injúria. Caso seja comprovado o crime, ele pode pegar de 1 a 3 anos de prisão. Em nota enviada ao G1, o supermercado Atakarejo informou que se ofereceu para prestar ajuda e disse que a rede não aceita discriminação social e racismo.

Ver essa foto no Instagram

Caso acabou de acontecer comigo dentro do @oficialatakarejo do caminho de areia em Salvador, caso de importunação sexual seguido de Lesbofobia. Após esse senhor de idade olhar para mim e passar a língua entre os lábios e vir andando atrás de mim perguntei o motivo daquilo, que eu não estava entendendo ele começou a ficar nervoso e chamar de sapatão, nigrinha, safada, descarada eu e minha esposa de forma extremamente vexatória e chamando a atenção de todo mercado no qual o atakadao foi extremamente omisso, dizendo que eles não poderiam fazer nada, o gerente só pediu que parasse de chamar a atenção do mercado e eu continuei filmando Estou bastante nervosa e nunca passei por algo parecido, é ridículo a mulher não poder colocar um short por medo do que vão achar. Muitos vão se perguntar o que o gerente poderia ter feito no ato falou que não podia conter então perguntei pra ele que se tratasse de um roubo ou furto se eles também ficariam omissos?! Será que se eu estivesse na companhia de um homem este senhor faria gestos com a boca e falaria assim comigo? #homofobia #lgbt #lgbtq🌈 #importunacaosexual #naoenao #respeito

Uma publicação compartilhada por Nelly De Oliveira (@nelly_olliveira) em

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!