Se não sou homem, devo ser mulher?! Questionamento ajudou performer a se entender não-binário

Foto: Reprodução/Instagram

O orgulho não-binário é comemorado anualmente no dia 14 de julho. Mas se identificar dessa forma não é um processo fácil para indivíduos que experimentam uma inconformidade de gênero. O performer inglês Adam Carver, que da vida a drag queen Fatt Butcher, e que se auto-refere como ele ou eles, passou por isso.

“Entender que sou não-binário não foi um processo de me descobrir, e sim de se lembrar quem eu era”, contou Adam para a revista inglesa Attitude! “Foi sobre se conectar com uma parte autentica de mim que eu me distanciei por um longo tempo”, revela.

Criador do Birmingham Shout Festival, maior evento de cultura queer do Reino Unido, Adam diz que explorar sua identidade não-binária é uma forma de aprofundar seu estilo de vida queer, onde encontra euforia de gênero na arte drag. “É um formato que me da controle sobre meu corpo e orgulhosamente afirma minha dissonância”, diz. “Peito peludo, gordurinhas, careca, maiô, pérolas, peles, cílios, barba. Apresento uma versão mais visível de mim, e sendo fabuloso com 100 kilos ao mesmo tempo”, completa.

Veja mais fotos do incrível Adam Carver/Fatt Butcher

Thiago Araujo é editor-chefe e criador do Pheeno! Referência no cenário pop LGBTQIA+ nacional, o carioca de 30 anos é jornalista e empresário do ramo do entretenimento, além de agitar as pistas como DJ mundo afora!