Mulheres já são 37% dos portadores do HIV no Estado do Rio de Janeiro

Aumenta o número de mulheres infectadas pelo HIV no estado do Rio de Janeiro, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. De 1982 a 1999, as mulheres representavam 25% dos casos de HIV/Aids no Rio, mas em 2012 chegaram a 37%. “Quando nós amamos, nós abrimos mão de todas as proteções porque acreditamos que o amor imuniza”, conta em entrevista ao “Globo” a professora Maria Aparecida Lemos, que há 14 anos convive com o vírus do HIV.

Em 1982 a 1999, o Rio tinha 2,9 notificações entre homens para uma entre mulheres; em 2005, para cada 1,5 caso masculino, um era feminino. Há alguns anos essa proporção se estabilizou em 1,7. Mas, na faixa etária de 13 a 19 anos, a proporção é maior entre as garotas, que possuem 50,9% dos casos, já os rapazes, possuem 49,1%. É justamente nesse segmento que a incidência cresce entre mulheres. Entre homens, sobe na faixa de 20 a 24 anos.

A parcela entre os gays infectados também aumentou entre 2000 a 2012. No primeiro ano, 24% dos homossexuais masculinos apresentavam possuir o vírus, já em 2012, o caso aumento drasticamente para 28,5%, o dobro da porcentagem de 2000. Segundo o Ministério da Saúde, existem no Brasil 718 mil pessoas com HIV/Aids. De 1980 a junho de 2013 foram notificados 686.478 casos. Em todo o país, o aumento mais significativo foi entre homossexuais masculinos jovens. Para cada caso feminino, há 1,7 caso masculino.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!