Vereador propõe pausa para sexo no trabalho sem descontar no salário

O vereador de uma cidadezinha sueca situada no Circulo Polar Ártico apresentou uma proposta inusitada para melhorar o humor dos funcionários da prefeitura: fazer sexo. Erik Muskos, vereador em Overtornea, no extremo-norte da Suécia, está por trás da ideia.

Ele defende que os servidores tenham permissão para interromper o expediente e dar uma escapadinha para transar com seus parceiros – e a pausa não seria descontada do salário. Erik alega que as relações sexuais podem aumentar a motivação e a produtividade dos funcionários e incrementar as taxas de natalidade na cidade, que tem cerca de 4,5 mil habitantes.

Ele garante que a proposta já foi aceita por “quase todos” os 550 funcionários municipais e deve ser discutida pela Câmara dos Vereadores nos próximos meses. O vereador diz que os principais críticos de sua ideia são servidores idosos que acham “embaraçoso” legislar sobre o que acontece na cama.

No entanto, ele afirma que manter relações sexuais seria uma forma de combater o tédio e a depressão em uma cidade que fica boa parte do ano no escuro e debaixo de neve. “Devemos cuidar uns dos outros”, disse Muskos à rede britânica “BBC”. “Se assim conseguirmos melhorar nossas relações, então terá valido a pena”, acrescentou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!