“Quero ser respeitado pelo homem que sou”, diz Tereza Brant

Base de inspiração para a personagem transexual escrita pela autora Glória Perez para a atual trama das 21h da TV Globo, “A Força do Querer”, Tereza Brant comemorou, em entrevista ao EGO, o espaço que os transexuais estão tendo na mídia: “É revolucionário”.

“Nunca me senti mulher, nasci homem. Me impunham como eu deveria me comportar”, disse o jovem, que ficou famoso após compartilhar imagens de sua transição na web. “Fui me reconhecendo com o tempo, me aceitando. Divido a minha linha do tempo em três etapas: confusão, revolta e equilíbrio. Só quem vive isso tem essa compreensão visceral do que é passar por essas transformações física e psicológica”.

Tereza iniciou o processo de transição há quatro anos, mas nunca se preocupou em trocar seu nome feminino, para um masculino. Agora, ele revela que deu entrada no processo para mudança de nome social recentemente: “Estou dependendo da boa vontade do juiz. Mas não quero contar qual será o nome até que seja tudo resolvido”. Por enquanto, prefere ser chamado de T.Brant.

Questionado sobre o órgão genital, ele garante que a ‘falta’ de um pênis não atrapalha em nada sua vida sexual e amorosa. “Bem namorador”, T.Brant confessa que já teve sete namoradas, mas não teria problema em namorar rapazes “se o fizesse bem”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!