Companhia aérea impede casal gay e filhos de usar fila familiar

No último sábado (20/05), Grant Morse, o marido Sam e os três filhos do casal gay iriam pegar um avião de Buffalo para Fort Lauderdale, na Flórida, Estados Unidos. Antes do embarque começar, eles estavam esperando na fila destinada ao embarque familiar, o que permitiria que todos se sentassem juntos no voo.

No entanto, a companhia aérea Southwest Airlines proibiu a família de permanecer na fila, segundo relatos do próprio casal. “Essa fila é apenas para embarque familiar”, teria alegado um dos agentes da empresa, pedindo para que eles se retirassem da área. Quando outro funcionário anunciou o início do embarque, o casal tentou embarcar no avião com os filhos, mas foram novamente bloqueados pelo agente.

“Essa fila é para embarque familiar. Vocês não estão autorizados a embarcar, eu já lhe disse”, reforçou o funcionário, obrigando a família a viajar separada. “Eu me senti um criminoso e fui totalmente humilhado”, disse Grant. Segundo ele, a filha de cinco anos teve que viajar entre dois estranhos. Ele conseguiu viajar junto dos filhos gêmeos de 3 anos. E o marido Sam também ficou distante do resto da família.

Em nota, a Southwest Airlines disse que a conversa na sala de embarque não foi discriminatória, e que o casal não pode embarcar junto porque eles estariam acompanhados da mãe de 83 anos de Grant. O casal quer agora entrar com uma ação contra a empresa por discriminação e homofobia.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!