Justiça condena homem que jogou água fervente em casal gay a 40 anos de prisão

A justiça dos Estados Unidos condenou a 40 anos de prisão o motorista de táxi Martin Blackwell, por ter jogado água fervente em Anthony Gooden e Marquez Tolbert, um casal gay, que teve partes do corpo queimada e desfigurada.

O ataque aconteceu na casa de Kim Foster, mãe de Gooden, enquanto o casal dormia. Blackwell, que estava hospedado no local, entrou e viu os dois homens dormindo juntos. Contrariado com a cena, ele foi até a cozinha, onde pôs água para ferver e em seguida jogou contra o casal.

“Acordei com a dor mais inimaginável de toda minha vida”, disse Marquez em depoimento ao júri. “Me perguntava porque estava sentindo tanta dor, por que estava molhado, sem entender nada”. Blackwell então teria puxado ambos do colchão e gritado “Saiam daqui vocês e suas coisas gays!!!”.

O agressor alegou que os dois estavam fazendo sexo e que tentou tranquilizar a família dizendo: “Eles vão ficar bem, é só um pouco de água quente”. Vickie Gray, uma amiga de Marquez, nega a versão do agressor. “Eles estavam apenas dormindo após um dia cheio de trabalho”.

Já que o Estado da Geórgia não dispõe de leis que puna violências motivadas por homofobia, Blackweel foi enquadrado em uma lei federal que prevê condenação por crimes do tipo. O mesmo ainda pode ser condenado por crime de ódio, o que poderá agravar ainda mais sua sentença.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!