Polícia chechena pede para que pais matem seus filhos gays ou eles mesmos matarão

Está cada vez mais perigoso ser LGBT na Chechênia, república da Federação russa. Segundo publicação desta terça-feira (02/04) do portal “GayTimes”, pais de homens homossexuais estão sendo aconselhados pelos policiais chechenos a matarem seus filhos, do contrário, eles mesmo o farão!

“Eles torturaram um homem por duas semanas [então] eles convocaram seus pais e irmãos para que todos fossem até lá. As autoridades disseram a eles: ‘Seu filho é um homossexual, resolva ou faremos nós mesmos'”, conta um sobrevivente que escapou dos campos de tortura para gays ao “France 24″.

“Agora eles prendem todos, matam pessoas e fazem o que quiserem”. Tanto o presidente da Rússia, Vladimir Putin quanto o líder da Chechenia Ramzan Kadyrov, negam as denúncias.

Campo de concentração na Chechênia

No início de abril, o portal de notícias russo “Novoya Gazeta” denunciou a criação de um campo de concentração para gays. Um dos que escaparam disse que os prisioneiros foram espancados para forçá-los a revelar outros membros da comunidade gay. Outro prisioneiro que fugiu disse que, antes de ser preso em um desses campos, tinha sido obrigado a pagar subornos de milhares de rublos a cada mês para poder sobreviver.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!