Gays são mais propensos a terem insônia, revela pesquisa

Um estudo feito pela National Center for Health Statistics, de Atlanta nos Estados Unidos, revelou que os gays de um modo geral estão mais propensos a ter insônia.

De acordo com o Daily Mail, tanto homens quanto mulheres gays têm mais chances de desenvolver quaisquer distúrbio do sono, sendo necessário o uso de medicamentos para dormir, do que os heterossexuais. Para isso, o estudo entrevistou mais de 46 mil homens e mais de 56 mil mulheres norte-americanos. Os respondentes foram questionados sobre a quantidade de horas de sono que mantinham em um período de 24 horas.

Além disso, o estudo também explica que a dificuldade não aparece apenas em adormecer, mas em manter o sono, que pode ser interrompido no meio da noite sem motivo aparente. Os dados obtidos foram comparados às recomendações da Fundação Nacional do Sono, de Atlanta, que é de sete a nove horas para adultos com idade entre 18 e 64 anos e sete a oito horas para aqueles com 65 anos ou mais.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!