Assassino em série de homossexuais guardava restos humanos de vítimas em vasos

No último mês, a polícia do Canadá identificou restos humanos de homens homossexuais em vasos na propriedade de um paisagista em Toronto. O investigado, Bruce McArthur, de 66 anos, está preso desde janeiro deste ano, mas só agora que os corpos das vítimas foram identificados.

“Recuperamos os restos de ao menos sete indivíduos dos vasos confiscados na casa (no leste de Toronto)”, disse o investigador principal, o sargento Hank Idsinga, em uma conferência de imprensa. As autoridades fizeram um chamado ao público em busca de ajuda para identificar uma vítima a partir de una fotografia aparentemente tirada após sua morte.

O psicopata foi preso em janeiro após uma investigação sobre o desaparecimento, no ano passado, de dois homens de um bairro LGBT no centro de Toronto, que levou a polícia até os vasos situados em uma propriedade que utilizou para o armazenamento. Até o momento, os restos mortais de três vitímas foram identificados. No entanto, a polícia declarou que os corpos correspondem a, pelo menos, sete vítimas.

De acordo com testemunhas que não quiseram se identificar, McArthur nunca aceitou sua própria homossexualidade. Por isso, o assassino teria matado os rapazes com quem se relacionou, como forma de renegar ou “destruir” sua própria orientação sexual.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!