Papa Francisco ordena que bispos não escolham seminaristas gays, diz jornal

Após declarar a um homem gay que Deus o fez homossexual, e o ama assim, o Papa Francisco alertou nesta semana aos bispos italianos que examinem cuidadosamente os candidatos ao sacerdócio e rejeitem qualquer pessoa que suspeitem ser homossexual.

“Fiquem de olho nas admissões aos seminários, mantenham os olhos abertos”, disse o Papa em uma reunião a portas fechadas da Conferência Episcopal Italiana na segunda-feira (21/05), segundo o jornal “La Stampa”. “Em caso de dúvida, melhor não deixá-los entrar”, continuou.

Francisco é acusado por seus opositores de suavizar o posicionamento da Igreja na condenação à homossexualidade, considerada uma “desordem imoral” se for praticada ativamente. Seu alarme aos bispos italianos, portanto, pode apaziguar os ânimos da ala conservadora do Vaticano. “Quando uma pessoa está diante de Jesus, certamente Ele não dirá: “Vá embora porque você é homossexual”, afirmou o Papa em 2016.

Um documento divulgado em 2005 pelo Papa Bento XVI, antecessor de Francisco, afirmou que a Igreja poderia admitir no sacerdócio aqueles que claramente superaram as tendências homossexuais por pelo menos três anos. No entanto, aqueles que têm tendências homossexais “profundamente arraigados” e ou que apoiam a cultura gay deveriam ser barrados.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!