Papa afirma que pais não podem expulsar filhos homossexuais de casa

O Papa Francisco voltou a falar sobre a homossexualidade. Em entrevista ao programa “Salvados”, do canal espanhol La Sexta, o pontífice tentou esclarecer uma fala sua de agosto do ano passado, tida como discriminatória, e disse que pais não devem expulsar seus filhos gays e lésbicas de casa.

Ele esclareceu que não sugeriu que pais de jovens gays os levassem ao psiquiatra, como a imprensa divulgou à época. “Eu estava explicando que nunca se expulsa de casa uma pessoa homossexual, mas fiz uma distinção quando a pessoa é muito jovem e começa a mostrar sintomas estranhos, aí convém ir ao psiquiatra, e nesse momento começa a palavra que sai e termina em um idioma que não é o seu”, disse Francisco, segundo o Clarín. “Mas eu estou falando de um menino que está se desenvolvendo e os pais começam a ver coisas estranhas…Por favor, consulte, e vá a um profissional, e lá você verá o que é, e pode não ser homossexual, mas pode ser devido a outra coisa”, explicou.

Questionado se acha que é uma raridade ter um filho homossexual, o Papa disse que em sua opinião “para uma família é raro, se escandalizam por algo que não compreendem, algo fora do normal… Eu não estou fazendo juízo de valor, eu estou fazendo uma análise fenomenológica. A menos que as dúvidas sejam tiradas com um profissional, eles têm direito de fazê-lo”.

“E uma vez que a atitude homossexual está consolidada, esse homem ou essa mulher homossexual têm direito a uma família, e esse papai ou essa mamãe têm direito a um filho, seja qual for a forma que vierem, e você não pode expulsar de casa nenhum filho ou filha homossexual”, finalizou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!