Prefeito de cidade em Santa Catarina quer tratar pacientes com Covid-19 com aplicação de ozônio por via anal

Foto: Reprodução/Facebook/Prefeitura Itajaí

O prefeito de Itajaí (SC), Volnei Morastoni (MDB), causou polêmica na noite desta segunda-feira (03/08) ao sugerir a aplicação de ozônio, pelo ânus, como mais uma opção de tratamento contra a Covid-19 em pacientes confirmados e com sintomas. A técnica, entretanto, não tem eficácia comprovada.

“É uma aplicação simples, rápida, de dois ou três minutinhos por dia, provavelmente vai ser uma aplicação via retal. É uma aplicação tranquilíssima, rapidíssima de dois minutos com cateter fino, e isso dá uma resultado excelente“, explicou ele, que também é médico pediatra e homeopata, durante uma transmissão ao vivo realizada em uma rede social oficial da administração municipal. “A pessoa tem que fazer durante 10 dias seguidos, são 10 sessões de ozônio, e isso ajuda muitíssimo, provavelmente, os casos de coronavírus positivo”, completou.

PRÁTICA SEM COMPROVAÇÃO CIENTÍFICA

Em entrevista ao G1, a infectologista Sabrina Sibino, que é professora de Furb (Universidade Regional de Blumenau) e membro da Sociedade Brasileira de Infectologia, disse que não existe nada no âmbito científico que aponte para o uso da ozonioterapia no tratamento da Covid-19.

“Não existe embasamento científico que sustente esta prática. Precisamos parar com achismos, precisamos de apoio dos governantes para que a ciência possa ser nossa aliada. Estamos diariamente buscando estudos, buscando pesquisas para o tratamento da Covid-19. Então peço para que nos deixe trabalhar”, afirmou Sabrina.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!