Primeiro afeminado e “não-padrão” da Pit Crew de “Drag Race”, modelo revela bullying online desde sua participação

Foto: Instagram/Drag Race

A versão canadense de “Drag Race” chamou a atenção dos fãs do reality show após incluir, pela primeira vez, um homem com um corpo “não-padrão” como membro da Pit Crew, grupo de assistentes de palco do programa.

Trata-se do modelo Mina Gerges que, antes mesmo de sua participação no reality apresentado por Brooke Lynn Hytes, já havia estampado campanhas publicitárias da Calvin Klein e Sephora. No entanto, desde sua estreia no show, Gerges vem recebendo uma série de ataques online por conta da sua aparência. Em desabafo feito no Twitter, ele revela que muitos deste ataques estão partindo justamente de quem deveria prezar pela diversidade: a própria comunidade LGBTQ+.

“Eu li centenas de comentários de gays rotulando, criticando e analisando meu corpo, e isso não é nada fofo. Apenas avalie que finalmente está vendo a diversidade corporal no elenco, em vez de ter algo negativo a dizer sobre isso”, lamentou Gerges, que felizmente contou com o apoio da maioria dos seus seguidores. “Ignore os haters”, pediu um seguidor. “Ver um membro da Pit Crew com um tipo de corpo como o meu é realmente empoderador”, comemorou outro.

Em outra publicação, Gerges agradeceu as diversas mensagens de carinho. “Eu também recebi milhares de DMs de homens compartilhando sua jornada com a imagem corporal e aprendendo a aceitar seus corpos, e isso mostra o quão poderoso esse momento foi, e sou muito grato por isso! Não vou mais dar importância aos comentários maldosos”, ponderou o influenciador #BodyPositive.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!