Manifestante de grupo racista compara LGBTs com pedófilos: “Essa agenda de pedofilia está sendo normalizada”

Um manifestante do grupo “All Lives Matter” (Todas as Vidas Importam, em português) pode ser ouvido a gritos comparando LGBTs com pedofilia e pedindo que democratas sejam mortos a tiros na rua em um vídeo perturbador compartilhado nas redes sociais.

Identificado como Marcus Edwards no Twitter, o rapaz aparece fazendo comentários chocantes durante um comício de Donald Trump em Salém, Oregon, ao qual ele compareceu como parte de um grupo que minimiza o racismo e prega que a violência acontece para todos, independentemente da cor da pele. “Com toda essa agenda LGBT+, a pedofilia é o próximo”, diz Edwards no no vídeo.

“Eles nos disseram que éramos loucos, eles nos disseram que éramos homofóbicos, quando a verdade honesta de Deus é que essa agenda de pedofilia está sendo normalizada e levada adiante”, continua. “Sou um homem temente a Deus, mas acho que esses líderes democratas que permitiram que isso acontecesse deveriam ser mortos a tiros nas ruas”. Seu incitamento à violência infelizmente foi recebido com aplausos por quem assistia o discurso repleto de intolerância.

Edwards foi duramente criticado nas redes sociais. E com razão, né?!  “Estou em lágrimas de medo porque não há outra tradução do que eu, um LGBTQ+, autoridade eleita deveria ser morta a tiros”, lamentou Paige Hook, uma vereadora local, em seu Twitter. “Eu e qualquer um que me apoia, eu e todos os meus amigos LGBT+ eleitos pelos Democratas. Eu sou uma boa pessoa”, concluiu.

Confira

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!